Clássicos: Escarpim

Os verdadeiros clássicos do estilo e da moda são aquelas roupas e acessórios que não caem no esquecimento e muito menos em desuso. Mesmo depois de décadas ou até mesmo séculos, eles permanecem entre nós. Obviamente, nada é mais natural do que esses ítens acabarem sofrendo algumas alterações, para que se adequem ao momento presente; mas a verdade é que eles jamais deixam de ser especiais, interessantes e, acima de tudo ítens de desejo e, na maioria das vezes, indispensável no guarda-roupa de uma mulher.

No século XII, as mulheres usavam um tipo de sapato de bico pontudo e salto de 5 cm, quando iam fazer uma visita a realeza. Esse tipo de sapato era denominado court shoes, termo que atualmente designa os sapatos usados nas quadras de tênis ou basquete, já que court em inglês pode significar quadra ou corte. O que isso tem a ver com os escarpins? Bem, eles são os “antepassados” dos escarpins que conhecemos na atualidade.

David Evins (o rei dos escarpins) e Salvatore Ferragamo deram uma grande ajuda para que eles ressurgissem na moda, nos primórdios de Hollywood. A lindíssima e premiada atriz norte-americana Grace Kelly se casou com o príncipe de Mônaco calçando um par de escarpins. Porém, não eram apenas as estrelas do cinema que apareciam com eles nos pés. Jackie Kennedy costumava usar esse tipo de sapato quando comparecia a cerimônias. Na década de 1980 era bastante comum vermos mulheres indo trabalhar calçando um par de escarpins, na versão com salto agulha, bico pontudo e abertura em formato de “U”.

Passado e presente mostram que o escarpim continua sendo um ítem indispensável no guarda-roupa.

Escarpim é o tipo de acessório clássico que dá um ar de estilo imediato a algumas peças de roupa. Existem diversos tipos de escarpim e aqui, destacarei as três que mais se popularizaram, ao longo das décadas:

– Escarpim no estilo Chanel: A parte de trás desse tipo de escarpim leva uma tira que fica ao redor do calcanhar.

– Escarpim de bico aberto (Peep Toe): Eles se popularizaram na década de 1930 e se caracterizam por uma abertura na ponta, que deixa um ou dois dedos de fora.

– Escarpim de tira em formato de “T”: Apareceu e se popularizou nas décadas de 1920 e 1930. Possui duas tiras – uma cruzando o arco do pé e a outra descendo do arco do pé até a ponta do sapato.

Na hora de escolher o seu ou os seus pares de escarpim, é preciso levar em consideração que, como existe uma grande variedade de material em que são confeccionados e de tamanho de salto, é preciso saber combinar os diferentes tipos aos diferentes estilos, nas mais diversas ocasiões. Saiba que é possível combiná-los com vestidos e saias curtas, calças jeans e até mesmo terninhos. Eu arriscaria usar os de ponta quadrada com um terninho bem moderno e os de bico pontudo com um vestido mais curto. Fica um charme de tão estiloso!

Dica de ouro: Prefira um par de escarpins pretos, de ótima qualidade, com o bico nem muito pontudo e nem muito arredondado e, de preferência, com um salto médio. Acredite que esse será aquele tipo de par de sapatos que vai ser fácil combinar com quase tudo e que vai acabar se tornando um coringa no seu armário. Um verdadeiro clássico para chamar de seu!

Espero que tenham gostado da leitura de mais um artigo sobre os clássicos da moda e do estilo. Semana que vem tem mais!

Beijos e até amanhã.

Anúncios