A arte de ser apenas você mesma.

Fico aterrorizada quando me deparo com meninas que se vestem exatamente umas como as outras. Algumas chegam a comprar, inclusive, o mesmo look da fulana de tal, só porque saiu em alguma revista ou jornal. Outras vão ainda mais longe e passam o dia inteiro olhando os “Looks do dia” a fim de conseguir encontrar alguma coisa que seja legal o suficiente para elas vestirem. Aonde foi parar a preciosa individualidade? A moda deveria servir para nos libertar e não o contrário. Eu sempre achei que uniforme fosse algo abominado pelo senso comum, por termos sido obrigados a usá-los por muito tempo na escola ou até mesmo no trabalho (E alguns os usam até hoje). O que faz mulheres de todo o mundo precisarem de um modelo a ser seguido quando o assunto é se vestir? O que aconteceu com o “me vestir de acordo com a minha personalidade”? O que se vê nos dias de hoje é uma necessidade enorme de parecer fashion, mas não de uma maneira única e exclusiva, mas sim de maneira a serem aceitas por um grupo de pessoas que não deveria ditar coisa alguma, muito menos o que devemos vestir. Uma coisa é nos inspirarmos em determinadas pessoas. É por isso que existem os ícones da moda e do estilo, não? – Pelo menos deveria ser com esse propósito. – Outra coisa, completamente diferente é copiar literalmente o que uma determinada pessoa está vestindo.

Houve um tempo em que as pessoas criavam estilos, maneiras de usarem as roupas, mesmo quando as revistas, jornais e desfiles ditavam conceitos. [Customizar é, de fato, uma arte. Anote aí! Merece a sua atenção]. Houve um tempo em que as ruas “produziam”, de fato, estilos diversos, a ponto de as marcas se inspirarem neles para criarem coleções inteiras. O que eu vejo na atualidade são pessoas usando sempre as mesmas coisas. Dificilmente vejo as pessoas se arriscando a se vestirem da maneira que gostam. Está todo mundo preocupado demais em parecer fashion. Infelizmente acabam na armadilha da falta de personalidade, individualidade e bom senso.

Para mim, ser fashion vai muito além de copiar o “look do dia” da blogueira mais famosa da internet ou da modelo mais aclamada do momento. E, quer saber? Ser fashion é uma ova! Tenha estilo, seja você mesma, mesmo que isso signifique que não vão gostar da maneira como você se veste. No final das contas quem tem que gostar e se sentir bem é você e mais ninguém. Ser você mesma é muito mais legal do que copiar uma gente sem um pingo de talento para se vestir e que é aclamada pelo simples fato de combinarem o shortinho da “moda” com uma camiseta florida, por exemplo, como se isso fosse a única coisa certa a se fazer. Ouse, busque a sua identidade, mesmo que isso signifique usar camisa xadrez por baixo de uma camiseta com estampa psicodélica. Sei lá! Nade contra a corrente, não se deixe levar pelo que dizem como se fossem os donos da verdade e da sua vontade. Tenha opinião própria e use a sua liberdade na hora de escolher as suas roupas para dizer ao mundo quem você é de verdade, assim como fizeram os punks, os new romantics, da década de 80 ou os grunges, os hippies… E não me venha dizer que eles todos usavam a mesma coisa e blá, blá, blá, pois a verdade é que, mesmo se vestindo com uma mesma proposta e, muitas vezes até mesmo com cores idênticas, todos eles mostravam muita individualidade.

Ah! E se você não gostou de nada do que eu escrevi aqui, simplesmente desconsidere. É apenas a minha opinião e eu decidi compartilhá-la aqui nesse espaço. Não é uma verdade absoluta e nem um manual para qualquer coisa que seja.

Beijos,

Nika

Anúncios